25
Ago 10

Mel em vez de açúcar

 

Uma das principais formas de reduzir o aquecimento global é evitar ao máximo o transporte de mercadorias consumindo produtos locais.

 

O açúcar é um dos produtos que todos consumimos todos os dias e que não é produzido por cá. A cana do açúcar dá-se bem em climas tropicais onde há bastante humidade e temperaturas altas, algo que não se encontra na Europa. O açucar que consumimos é trasnportado por longas distâncias até cá chegar produzindo assim dioxido de carbono em grandes quantidades. Além disso até chegar ao seu estado final o suco extraído da cana é submetido ao processo de refinação que inclui várias fases e produz ainda mais poluição.

 

Na sua boa intenção uma empresa de refinação de açúcar inclui no seu site um vídeo com todos esses processos e indica até a proveniência do açúcar que comercializa como podem ver aqui.

 

Tudo isto pode ser evitado se começar a usar mais o mel em vez do açúcar. Não é dificil encontrar mel caseiro produzido em Portugal. Além de ajudar o ambiente estará a usar um alimento mais completo, que contém por exemplo mais vitamina C, calcio, magnésio, potássio e fósforo do que o açucar branco refinado.

 

Se não gostar de mel pode sempre optar pelo açucar amarelo que não passa pelo processo de refinação, evitando assim alguma poluição e gasto de energia e consumindo um produto mais puro e muito mais nutritivo.

 

Pode comparar a composição do açúcar branco, do açúcar amarelo(mascavo) e do mel nesta tabela nutricional por exemplo.

 

É uma mudança de hábitos pequena mas uma grande ajuda para o ambiente.

publicado por oxarim às 18:28 | comentar | favorito
19
Ago 10

10 outubro - um dia em defesa do clima

 

O próximo dia 10 de Outubro será um dia dedicado ao combate às mudanças climáticas.

O leque de actividades é muito variado: caminhadas, acções de formação, plantação, passeios de bicicleta, etc. Tudo é permitido desde que tencione alertar para este problema ou combatê-lo directamente.

Pode pesquisar os eventos já registados ao até criar o seu próprio evento de forma a dinamizar a sua zona, seguindo ou não as sugestões dadas..

Pode encontrar tudo isso aqui. (Pode escolher a língua em cima à esquerda)

 

Para quem está por fora do assunto das alterações climáticas, ou ainda acredita que o aquecimento global é um mito pode ler este post publicado há dias.

 

Eu já encontrei uma actividade perto da minha zona e espero que tudo corra pelo melhor.

Quanto mais iniciativas melhor, e se os problemas climatéricos ainda não o fazem sair do sofá pense ao menos que pode ser uma boa forma de passar um domingo diferente.

publicado por oxarim às 15:36 | comentar | favorito
22
Abr 10

Aquecimento global - explicações simples

 

Tenho encontrado na internet vários comentários de gente que acredita que o aquecimento global não passa de um mito, ou de uma conspiração com fins políticos e económicos. Infelizmente o aquecimento global é real, e negá-lo só irá aumentar a dimensão do problema. Para ajudar a que as pessoas aceitem a realidade e resolvam agir segue-se uma explicação muito simples do que afinal se trata isto do Aquecimento Global.

 

 

Quando a luz solar atinge a Terra parte dela é reflectida e parte dela é absorvida por gases existentes na atmosfera, entre eles o dioxido de carbono (CO2). Essa luz que é absorvida faz com que o planeta retenha algum calor do sol, permitindo a vida.

Sabemos também que inspiramos oxigenio, e expiramos dioxido de carbono. Em troca, durante o dia, as arvores (e todas plantas em geral) absorvem dioxido de carbono e libertam oxigenio. Este é um equilibrio natural, e tudo corre bem desde que haja vida vegetal e animal em numeros adequados.

 

Este equilibrio foi quebrado a partir do momento que o homem criou máquinas e industrias que libertam dioxido de carbono. Simplificando, havendo consumo de combustiveis fosseis ( petroleo, carvão, etc) há emissão de dioxido de carbono. Basta pensar no número de veiculos que circulam todo dia e podemos ver claramente o quanto aumentou a quantidade de dioxido de carbono na atmosfera.

 

Para compensar este aumento de dioxido de carbono deveriamos aumentar as zonas verdes. Mas o que acontece é o contrário. Com o crescimento da população e o aumento da economia as zonas verdes têm sido destruídas para obterem-se terrenos para habitação, estradas, áreas de cultivo e de pecuária etc.

 

E isto é real, compare o seu dia-a-dia actual com a sua infancia, ou com a infância dos seus pais. Tinha carro particular? Usava-o com frequência? Encontrava nas lojas produtos importados com tanta facilidade?(o que implica transportes) Quantos terrenos baldios, com vegetação natural, que conhecia da sua infância são agora zonas residenciais ou industriais?

 

 

O que pode fazer?

 

Aquilo que se tem dito vezes sem conta, mas agora faça-o com conhecimento e com sentimento de dever cumprido: evite usar o carro, ofereça e peça boleia, prefira produtos da região (leve antes uma laranja do algarve do que uma manga do Brasil, por exemplo), participe em acções de reflorestação, etc.

 

 

Espero que este post tenha sido util, não se trata de paranoias de ecologistas nem de tramas economicas.

A internet nem sempre é confiável mas pode encontrar isto em livros, documentários etc.


Para os incrédulos acabei de confirmar esta informação neste livro: Dicionário escolar da natureza, de David Burnie, Editora Civilização. Um livro muito básico, destinado a jovens estudantes, quem diria...

publicado por oxarim às 22:01 | comentar | favorito