22
Out 11

Razões para evitar a carne - o que o Keanu Reeves não nos mostrou...

Lembrando a velha frase: "Tristezas não pagam dívidas" (tinhamos o problema resolvido pois além de pobre o portugues sempre foi pessimista) gostaria de partilhar aqui um vídeo original que me mostraram há dias. Não me parece recente mas o tema continua actual.

 

Para quem ainda acha os vegetarianos uns hippies com manias este vídeo mostra de forma cómica os prejuizos do nosso vício pela carne.

Não venho aqui apelar para sermos todos radicais, eu também não o sou. Mas a verdade é que para a muitos portugueses uma verdadeira refeição baseia-se em carne (além de batatas+arroz). Peixe só mesmo bacalhau, ou filetes de pescada em tempos de poupança. Vegetais são para enfeite, mas não se comem. Alface e coisas verdes são para grilos e coelhos.

 

 

 

Relembro que a quantidade de carne ou peixe necessária por dia para cada pessoa é uma porção do tamanho da sua palma da mão. Uma porção por dia e não por refeição. Não fui eu que criei isto, é citado por vários nutricionistas e felizmente já vi esta informação em estações de metro no Porto.

 

Vale a pena explorar o site www.themeatrix.com e ver yambém a versão do video em ingles. O discurso do boi em brasileiro parece um sermão de padre. Ainda assim agradecemos a tradução.

publicado por oxarim às 00:28 | comentar | favorito
30
Jun 11

Filtro de água

Por mais que me digam que a água da torneira é tratada e própria para consumo a verdade é que não sabe bem. E mesmo que a água venha em boas condições da companhia é comum em casas antigas os canos não estarem nas melhores condições e estragarem a água.

Por isso muitos de nós só bebem água de nascente engarrafada. Mas isso representa muito plástico e muita poluição para o transporte de todas essas garrafas.

Por isso arranjei um filtro de água. E este é bem melhor do que o que tinha antes, pelo menos a água sai com melhor paladar. Ainda assim há o consumo de um filtro por mês. A nível de preço sai mais ou menos o mesmo que comprar água engarrafada. Mas a nível de poluição no transporte não se compara.

 

 

 

 

 

 

Quem estiver interessado eu envio o nome da marca, vale mesmo a pena.

publicado por oxarim às 10:52 | comentar | ver comentários (2) | favorito
14
Mai 11

Reutilizar: Cascas de Batata

Já todos nós sabemos que devemos reduzir ao máximo o nosso lixo reaproveitando recursos sempre que possível. Uma boa forma de reduzir o lixo doméstico é usar os resíduos orgânicos como adubo, como já falei aqui.

 

Agora partilho aqui convosco uma receita que me enviaram para usar cascas de batata. Ainda não experimentei, assim que o fizer partilho aqui os resultados.

 

Bolinho de casca de batata

 

Ingredientes 
2 xícaras de casca de batata cozidas e batidas - 2 xícaras de farinha de trigo - 2 ovos - 2 colheres de salsinha picada - sal a gosto - 1 colher (sobremesa) de fermento em pó - Óleo para fritar

Modo de Preparo
Ferver as cascas de batata e bater no liquidificador. Colocar a massa numa tigela, acrescentar os ovos, a farinha, sal e o fermento. Misturar bem. Aquecer o óleo e ir fritando os bolinhos às colheradas.

 

publicado por oxarim às 09:54 | comentar | ver comentários (1) | favorito
30
Abr 11

Pastagens amigas do ambiente em Portugal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foi mesmo agora que RTP1 passou uma reportagem no telejornal sobre uma inovação nacional a nível da pecuária.

 

Trata-se de pastagens amigas do ambiente, com alta produção, que ajudam à redução das emissões de carbono e à redução do uso de rações na alimentação do gado.

 

Segundo a empresa Terraprima, responsável por este conceito nestas pastagens é semeado um conjunto de sementes variadas. Esta variedade permite maior resistencia das colheitas e incluem também leguminosas, que enriquecem o solo em azoto e diminuem assim a necessiade de fertilizantes. A partagem renova-se automáticamente durante vários anos sem que seja necessário voltar a semear. Nisto poupam-se recursos e energia. 

A matéria orgânica das plantas mortas mantém-se no solo fixando-se assim o carbono que de outra forma iria parar à atmosfera como dióxido de carbono. Por isso estas pastagens ajudam a reduzir a pegada de carbono portuguesa e a cumprir o acordo de Quioto.

 

Conheçam mais sobre esta assunto no site da Terraprima, aqui. Passem a palavra, quantos mais produtores de gado adoptarem este sistema melhor será para todos nós.

publicado por oxarim às 13:45 | comentar | favorito
12
Abr 11

Adubo caseiro

 

Não é preciso ter uma composteira para fazer adubo natural para as suas plantas.

Basta juntar restos orgânicos como a borra do café, cascas de frutas e vegetais (cortadas em pedaços pequenos) e adicioná-los aos vasos das plantas. Para isso convem fazer um pequeno buraco e enterrar as cascas. Se não ficarem cobertas por terra terão tendência a ganhar mofo.

Quanto maior a variedade de cascas mais rico será o adubo. Não exagere na dose pois é preciso dar tempo para que as cascas se desintegrem., senão em poucos dias terá mais lixo do que terra. Convém lembrar que as cascas e restos de vegetais e frutos devem estar crus e sem tempero.

 

É uma boa forma de reduzir o seu lixo e não recorrer a fertilizantes químicos.

publicado por oxarim às 14:14 | comentar | favorito
01
Abr 11

Horta de Varanda

 

Tal como já foi mostrado num post antigo tenho dedicado algum tempo à minha horta de varanda.

 

Os mesmos morangueiros do post anterior já começam a dar algumas amostras de morangos e algumas flores promissoras. Não são tão rápidos como os de estufa, que já andam nas lojas mas em geral são mais saborosos e de aroma mais concentrado.

 

 

 

 

 

 

Salsa fresquinha semeada há uns meses.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E à segunda tentativa um pequeno pé de hortelã, que já começa a ter algum cheiro.

 

 

 

 

Não são estas pequenas que vão diminuir a minha pegada de carbono mas sempre são um começo. E dá muito gosto seguir a sua evolução desde a semente até por fim tê-las no prato.

 

São muitas as variedades de pequenos frutos, legumes e ervas aromáticas que podemos plantar em vasos com sucesso. Escolha aqueles que mais gosta e comece já a sua pequena horta também. Não lhe gastará muito tempo, ainda menos dinheiro e poderá ter uma pequena amostra de alimentos de qualidade.

publicado por oxarim às 23:29 | comentar | favorito
05
Mar 11

Guardanapos de pano

 

Em tempos de crise há cada vez mais quem evite as idas aos cefés e leve alguma comida de casa para os intervalos.

Eu há muito que me habituei a levar o meu lanche de casa, em parte para evitar a tentação de comer mais um bolo ou outros doces.

 

E em cada lanche (uma sandes, uma peça de fruta etc.) lá ia um guardanapo de papel. Ora um guardanapo de papel nem sempre se reutiliza e mesmo sendo algo pequeno e biodegradável pode bem ser evitado.

 

Fui então procurar um guardanapo de pano ao fundo das gavetas. O mesmo guardanapo de pano pode ser reutilizado várias vezes antes de ser lavado por isso acho que vale bem a pena.

publicado por oxarim às 00:17 | comentar | favorito
24
Jan 11

Poupar água indirectamente

 

Praticamente tudo que consumimos representou em algum momento da sua produção um gasto de água. Por exemplo cada café que tomamos representa um gasto de 140 litros de água em toda a sua produção. No entanto a carne é de longe o alimento que implica um maior gasto de recursos: 15500 litros de água por cada quilo de bife de carne de vaca.

 

Por outro lado já varias vezes somos alertados para o exagero de carne que o mundo ocidental consome. Segundo vários nutricionistas cada pessoa precisa por dia de apenas uma porção de carne ou de peixe do tamanho da palma da sua mão. A grande maioria das pessoas consome o dobro. Se todos nós nos limitássemos a comer apenas vegetais, frutas e cereais ao jantar (cortando no peixe e na carne)teríamos não só benefícios a nível de saúde como estaríamos a ajudar o planeta.

 

 

publicado por oxarim às 21:56 | comentar | favorito
07
Jan 11

Poupar energia na cozinha

Aqui vão algumas dicas para poupar energia na cozinha.

 

  • Prefira receitas que usam o microondas em vez do fogão e do forno. Geralmente o microondas leva menos tempo a cozinhar do que o forno e com certeza disperdiça menos energia do que o fogão. Praticamente todas receitas feitas no forno podem ser feitas no microondas, deve apenas reduzir um pouco o tempo de cozedura e ter em conta que há menos evaporação de líquidos no microondas.

 

  • Ao usar o fogão tape as panelas sempre que possível e evite usar panelas pequenas em saidas largas de muita chama. A chama deve apanhar apenas o fundo da panela e não se disperçar para o lado.

 

  • Use panela de pressão em vez das panelas normais. Cozem os alimentos em menos tempo pois aliam a pressão ao calor.
  • A nível de exaustão a tradicional janela aberta sempre é preferível em vez do exaustor (que além de nem sempre ser muito eficaz faz barulho...)
publicado por oxarim às 21:42 | comentar | favorito
23
Out 10

Os trangénicos já estão no seu prato - saiba quais alimentos

 

 

Explicando de forma simples podemos dizer que um alimento transgénico é um alimento cujo ADN foi modificado pelo homem. Para quem não sabe, o ADN é como que um código químico presente em todas as células que determina todas as características de um ser. Imagine por exemplo que há uma dada espécie de fruto que tem uma polpa doce mas uma casca muito dura e espessa. O que se poderia tentar a nível de genética seria mudar o ADN das células desse fruto introduzindo uma informação (presente por exemplo em outro fruto) que levasse-o a produzir uma casca fina e mole. Teriamos assim um fruto doce com casca fina o que poderia ser bom para comercializar.Isto é só um exemplo do que se pode tentar fazer a nível de genética. Na verdade há soluções muito complexas mas que visam sempre algum lucro final, no caso dos alimentos trangénicos.

Tudo isto poderia ser muito proveitoso, não fosse dar-se o caso de ainda não sabermos o suficiente sobre o efeito de transgénicos na nossa alimentação. Ao mexer no ADN estamos a interferir na essencia de um ser e a alterar aquilo que a selecção natural levou milhares de anos a aperfeiçoar. Apesar de nos poder trazer imensos benefícios acho pessoalmente que a engenharia genética deveria ser usada com precaução e com legislação rigorosa. Mesmo para além da questão ética o que se impõe neste momento é o direito de informação e escolha por parte do consumidor. Uma vez que os riscos dos trangénicos na alimentação ainda não estão claros deveria ser dado ao consumidor a hipotese de escolher se quer ou não consumí-los.Isto para não falar na possivel contaminação indirecta, ao comer carne de animais alimentados com transgénicos.

 

Sabia por exemplo que vários óleos alimentares à venda em Portugal são já geneticamente modificados? Clique aqui e veja quais. Haverá provavelmente mais alimentos trangénicos do que os rotulos revelam. Para mais informações sobre o assunto, a para agir contra a difusão descontrolada dos trangénicos siga este link.

publicado por oxarim às 16:13 | comentar | favorito