30
Jun 11

Filtro de água

Por mais que me digam que a água da torneira é tratada e própria para consumo a verdade é que não sabe bem. E mesmo que a água venha em boas condições da companhia é comum em casas antigas os canos não estarem nas melhores condições e estragarem a água.

Por isso muitos de nós só bebem água de nascente engarrafada. Mas isso representa muito plástico e muita poluição para o transporte de todas essas garrafas.

Por isso arranjei um filtro de água. E este é bem melhor do que o que tinha antes, pelo menos a água sai com melhor paladar. Ainda assim há o consumo de um filtro por mês. A nível de preço sai mais ou menos o mesmo que comprar água engarrafada. Mas a nível de poluição no transporte não se compara.

 

 

 

 

 

 

Quem estiver interessado eu envio o nome da marca, vale mesmo a pena.

publicado por oxarim às 10:52 | comentar | ver comentários (2) | favorito
23
Out 10

Os trangénicos já estão no seu prato - saiba quais alimentos

 

 

Explicando de forma simples podemos dizer que um alimento transgénico é um alimento cujo ADN foi modificado pelo homem. Para quem não sabe, o ADN é como que um código químico presente em todas as células que determina todas as características de um ser. Imagine por exemplo que há uma dada espécie de fruto que tem uma polpa doce mas uma casca muito dura e espessa. O que se poderia tentar a nível de genética seria mudar o ADN das células desse fruto introduzindo uma informação (presente por exemplo em outro fruto) que levasse-o a produzir uma casca fina e mole. Teriamos assim um fruto doce com casca fina o que poderia ser bom para comercializar.Isto é só um exemplo do que se pode tentar fazer a nível de genética. Na verdade há soluções muito complexas mas que visam sempre algum lucro final, no caso dos alimentos trangénicos.

Tudo isto poderia ser muito proveitoso, não fosse dar-se o caso de ainda não sabermos o suficiente sobre o efeito de transgénicos na nossa alimentação. Ao mexer no ADN estamos a interferir na essencia de um ser e a alterar aquilo que a selecção natural levou milhares de anos a aperfeiçoar. Apesar de nos poder trazer imensos benefícios acho pessoalmente que a engenharia genética deveria ser usada com precaução e com legislação rigorosa. Mesmo para além da questão ética o que se impõe neste momento é o direito de informação e escolha por parte do consumidor. Uma vez que os riscos dos trangénicos na alimentação ainda não estão claros deveria ser dado ao consumidor a hipotese de escolher se quer ou não consumí-los.Isto para não falar na possivel contaminação indirecta, ao comer carne de animais alimentados com transgénicos.

 

Sabia por exemplo que vários óleos alimentares à venda em Portugal são já geneticamente modificados? Clique aqui e veja quais. Haverá provavelmente mais alimentos trangénicos do que os rotulos revelam. Para mais informações sobre o assunto, a para agir contra a difusão descontrolada dos trangénicos siga este link.

publicado por oxarim às 16:13 | comentar | favorito
08
Set 10

Calcule quanto gasta de energia

 

Uma vez que uma fatia considerável da energia que consumimos ainda não vem de fontes renováveis e limpas é importante ao nível ambiental poupar energia, para evitar disperdício e poluição.

Como para muita gente a vertente ambiental não é assim tão importante podemos sempre apelar à parte económica. Quanto menos gastar menos tem que pagar.

 

Assim sendo segue-se um exemplo de como calcular o quanto gasta determinado aparelho eléctrico, e quanto isso lhe pode custar.

 

Em primeiro lugar deve ver a potência do aparelho (quantos watts gasta). Isso está sempre indicado de forma visível. 1500 W indica que o aparelho consome 1500 w para funcionar.

 

Imaginemos que um ferro de passar roupa, de 1500 W é usado durante 1hora. Relembrando o processo de reduzir que aprendemos na primária sabemos que 1500 W = 1,5 Kw (quilowatts). Sendo usado durante 1 hora o ferro consome neste caso 1,5Kw/h.

Agora deve ver na sua factura de electricidade quanto paga pelo Kw/h (pode rondar de 0,09€ a 0.13€) e multiplicar por 1,5 que foi o consumo neste caso. No meu caso daria cerca de 0,19 centimos. Mais IVA de 6%, seria um total de 0,20€.

 

À primeira vista é pouco mas imagine agora um frigorífico que fica sempre ligado, ou aquelas televisões nas salas de espera, as lâmpadas que nunca se apagam etc.

 

Um ferro que consumisse potência mais baixa gastaria menos, por isso deve sempre comparar a potência dos vários aparelhos disponíveis antes de comprar. Aquele que custa mais caro a longo prazo pode ser mais barato.

 

Por isso é também importante usar lampadas economizadoras, electrodomésticos classe A+ pois gastam o mínimo de watts possíveis.

 

 

 

publicado por oxarim às 13:20 | comentar | favorito
25
Ago 10

Mel em vez de açúcar

 

Uma das principais formas de reduzir o aquecimento global é evitar ao máximo o transporte de mercadorias consumindo produtos locais.

 

O açúcar é um dos produtos que todos consumimos todos os dias e que não é produzido por cá. A cana do açúcar dá-se bem em climas tropicais onde há bastante humidade e temperaturas altas, algo que não se encontra na Europa. O açucar que consumimos é trasnportado por longas distâncias até cá chegar produzindo assim dioxido de carbono em grandes quantidades. Além disso até chegar ao seu estado final o suco extraído da cana é submetido ao processo de refinação que inclui várias fases e produz ainda mais poluição.

 

Na sua boa intenção uma empresa de refinação de açúcar inclui no seu site um vídeo com todos esses processos e indica até a proveniência do açúcar que comercializa como podem ver aqui.

 

Tudo isto pode ser evitado se começar a usar mais o mel em vez do açúcar. Não é dificil encontrar mel caseiro produzido em Portugal. Além de ajudar o ambiente estará a usar um alimento mais completo, que contém por exemplo mais vitamina C, calcio, magnésio, potássio e fósforo do que o açucar branco refinado.

 

Se não gostar de mel pode sempre optar pelo açucar amarelo que não passa pelo processo de refinação, evitando assim alguma poluição e gasto de energia e consumindo um produto mais puro e muito mais nutritivo.

 

Pode comparar a composição do açúcar branco, do açúcar amarelo(mascavo) e do mel nesta tabela nutricional por exemplo.

 

É uma mudança de hábitos pequena mas uma grande ajuda para o ambiente.

publicado por oxarim às 18:28 | comentar | favorito
31
Jul 10

Detergentes amigos do ambiente... serão necessários?

 

Em alguns supermercados já começam a se encontrar detergentes chamados de ecológicos. Sem uma explicação adequada os consumidores podem facilmente pensar que o rótulo é mais uma arma comercial para tentar se aproveitar de quem quer ajudar o planeta.

 

Em meados do século XX começaram a ser introduzidos fosfatos inorganicos nas fórmulas dos detergentes para ajudar a melhorar o seu desempenho. O seu uso tornou-se generalizado e com o passar dos tempos esses fosfatos foram parar a lagos e outros cursos de água.

Nesses meios aquáticos (principalmente quando não há muita corrente) os fosfatos actuam como nutrientes que ajudam ao crescimento excessivo de algas e outra vegetação aquática que fica à superficie. Toda essa vegetação à superficie bloqueia a luz solar, o que faz com que as plantas no fundo dos lagos morram. Estas plantas deixam de servir de alimento a outros seres a além disso são decompostas por bactérias aeróbias(que consomem oxigenio). O crescimento em número destas bactérias diminui a quantidade de oxigenio disponível, o que pode levar à morte de praticamente toda vida aquática do meio. Todo este processo é chamado de eutrofização e é também agravado pelas descargas industriais e pelo uso de fertilizantes. Imagine que usa um fertilizante sintético no seu jardim para melhorar o crescimento das suas plantas. Este é absorvido pela terra e pode ir parar a um lençol de água podendo ser levado ao rio mais próximo alimentando as algas que aí se encontram.


Uma substância aparentemente inofensiva pode levar a uma reacção em cadeia e levar ao desaparecimento de lagos.

 

 

Cá está um bonito exemplo de uma destas plantas que proliferam à superficie das águas e que se têm adaptado muito bem à nossa poluição.

 

O que estes novos detergentes oferecem são fórmulas sem estes fosfatos.

A solução é a mesma de sempre: evitar excessos e optar por tudo que for mais natural. Usar apenas a quantidade de detergente necessária (muita limpeza pode ser feita só com água ou com quantidades mínimas de produtos), usar sabão tradicional de receitas caseiras, usar fertilizantes orgânicos (guarde restos como cascas de fruta ou de ovos para usar como adubo), etc.

 

Podem encontrar informação mais detalhada sobre este assunto aqui, por exemplo.

 




 

 

 

publicado por oxarim às 13:55 | comentar | favorito
22
Jul 10

O que sabe sobre os seus cosméticos e produtos de higiene?

 

Gostaria de colocar um pequeno desafio ao leitor. Pare e pense quantos produtos de higiene e cosméticos usou em todo corpo desde o momento em que acordou de manhã até agora.

 

Cá vai a minha lista

 

Sabonete liquido

Pasta de dentes

Creme para contorno de olhos

Protector solar

Desodorizante

 

 

Até deitar provavelmente usaria mais sabão, shampoo, talvez algum creme para cabelo ou corpo e de novo pasta de dentes. Isto sendo um dia sem maquilhagem ou qualquer extra. Que tal a sua lista?

 

Agora veja a lista de ingredientes desses produtos. Encontra algum que lhe seja familiar, ou que saiba quais as suas implicações além da água?

Não lhe parece um pouco preocupante que se tenha tornado tão dependente destes produtos e que não faça a mínima ideia daquilo que está a usar no seu corpo? Sabia que é permitido a uma marca não revelar totalmente todos os ingredientes de um perfume, como forma de preservar o segredo da sua fragância? Facilmente confiamos nas marcas que comercializam estes produtos (seguindo as indicações falsas de "natural", "orgânico" etc.) e nas leis que restringem o uso de químicos.

 

Dificilmente conseguiria voltar ao estado selvagem de apenas usar água na minha higiene diária mas acho que podemos tentar fazer compras de forma mais consciente e pensar se realmente precisamos de tantos produtos. No caso de realmente não conseguir evitar o seu uso acho que seria boa ideia variar nas marcas de forma a não sobrecarregar o corpo com determinado ingrediente. (p.ex este mês usa o sabão A que possivelmente contém o ingrediente nocivo A, e no mês que vem usa o sabão B que contém o ingrediente nocivo B dando tempo para o ingrediente A ser eliminado)

Vários produtos a que estamos habituados podem ser usados de forma mais reduzida ou até substituídos por produtos naturais. Procurarei falar disto nos próximos posts.

Deixo aqui o link de um vídeo interessante sobre este tema.

 

Caso queira investigar os ingredientes contidos nos seus produtos favoritos siga este link onde pode pesquisar a composição de vários produtos e a sua classificação a nível de prejuízo para a saúde.

publicado por oxarim às 15:18 | comentar | favorito
10
Mar 10

Topten - o site que lhe diz quais os aparelhos mais amigos do ambiente

 

O site Topten pretende orientar o consumidor na escolha de  diversos equipamentos consumidores de energia: electrodomésticos, lâmpadas,  equipamento de escritório e até automóveis.

 

A selecção dos equipamentos é feita tendo em conta a sua eficiência energética, o ciclo de vida dos produtos, os impactos na saúde, no ambiente e o seu nível de qualidade.

 

Antes de comprar o seu novo electrodoméstico, automóvel ou outro aparelho, descubra quais os modelos mais eficientes e amigos do ambiente. Não só ajuda o planeta como pode também poupar energia ou combustível.

 

www.topten.pt

publicado por oxarim às 22:16 | comentar | favorito